0

Hambúrguer sem culpa

Hambúrgueres de legumes

Hambúrgueres de legumes

É fácil encontrar alguém que goste de uma besteirinha aqui e ali, difícil mesmo é manter o controle e comer poucas vezes por semana uma fritura ou algum doce. Claro, existem exceções. Mas eu, como uma boa mãe neurótica, faço o possível para minha família se manter forte, com boa imunidade e nutrida. Saúde começa no prato!

Sim, ás vezes rola uma balinha, pirulito, brigadeiro – não sou nenhuma megera – mas tento evitar para que o João não vicie o paladar em coisas doces ou salgadas demais e acabar achando sem graça o que realmente importa. Depois que crescer e estiver cuidando do próprio nariz, ele decide se quer comer besteiras de mais ou de menos.

O fato é, tudo em excesso faz mal, frituras, doces, enlatados, congelados, processados….tudo uma porcaria! Mas para comer uma  junk food sem me sentir muito culpada ás vezes preparo alguma coisa nem tão junk assim e matamos nossa vontade (opa! quer dizer, a minha). Então hoje fiz hambúrguer de legumes, receita que tirei do livro Merenda Vegetariana. Fácil de preparar, gostoso e nutritivo pra criança nenhuma botar defeito.

Anota aí!

1 batata cozida

1 cenoura

1 aborinha

1/2 xíc de farinha de mandioca

10 azeitonas verdes picadas

Sal, cheiro verde e orégano

Rale a cenoura e a abobrinha, amasse a batata e misture com os temperos e azeitonas. Polvilhe farinha de mandioca e misture novamente até formar uma massa que dê para ser moldada. Faça os hambúrgueres e empane na farinha de rosca. Pode fritar, grelhar ou assar.

Hoje foi frito mesmo, rs.

 

Anúncios
0

As preferências e uma receitinha rápida

foto 1

Macarrão colorido

Há um tempo João tem suas preferências gastronômicas, quando vamos a algum restaurante self-service na maioria das vezes é ele quem escolhe o que quer comer. Normalmente é: arroz, feijão, macarrão alho e óleo, quiabo (veja só!),couve, ás vezes repolho, pepino e tomate. Muita coisa pra um rapazinho de 2 anos e 8 meses que desde pequenininho já sabia o que queria com sua forte personalidade.

Sei que ele não curte muito couve flor refogadinha, mas se for gratinada desce redondo e sei também que o macarrão deve ser sem molho. Então comecei a inventar pratos rápidos para aqueles dias em que rola atrasos na hora de comer ou é preguiça de cozinhar mesmo. Ontem foi um dia preguiça, se é que posso chamar assim.

Cheguei em casa bem cansada do dia que, pra variar, tinha sido de correria. Até aí tudo bem, não fosse o fato de que havíamos almoçado na rua e eu não tinha nada pronto na geladeira para jantarmos. Recorri a receita mais boba e gostosa que inventei e que o João adora (digo que inventei porque até hoje não vi uma receita dessas, mas também nem pesquisei sobre isso), o macarrão colorido. Dei esse nome porque adoro cores no prato e esse tem laranja, verde e vermelho. Uma maravilha! Bateu a curiosidade? Então anota aí!

Macarrão colorido

Brócolis ninja, uma cenoura média, 3 tomates, meia cebola, 3 dentes alho, cheiro verde, massa da sua escolha (pra essa receita eu gosto de fusilli ou parafuso), azeite pra refogar e sal a gosto.

Coloque a água pra ferver já com o brócolis, é melhor colocar a “árvore” inteira porque você vai retirar antes da massa cozinhar – dica: faça um corte como uma cruz no talo do brócolis porque essa parte é mais dura. Tampe a panela e vá descansando e ralando a cenoura, picando a cebola e o alho (detalhe: aqui em casa adoramos alho então eu coloco mais do que 3), o cheiro verde, descasque e pique os tomates.

A essa altura a água deve estar fervendo e o brócolis al dente, se você ainda achar ele durinho adicione a massa, o sal e fique de olho pra ele não cozinhar demais, não queremos isso! Se estiver do seu gosto retire-o com um garfo,pique e reserve até a massa cozinhar.

Depois de cozida, escorra e reserve porque você vai usar a mesma panela pra preparar o “molho”. Coloque o azeite e a cebola na panela, quando ela começar a dourar adicione o alho, fique atenção pra ele não fritar demais e ficar marronzinho porque assim fica amargo. Coloque a cenoura, os tomates, o brócolis e o sal, mexa e deixe tapado por uns 2,3 minutos. O tomate vai começar a soltar um pouco de água e a cenoura vai querer murchar, esse é o momento de jogar a massa nessa maravilha e mexer generosamente. Depois é só adicionar o cheiro verde e pronto! Pouca louça suja, comida saborosa e pronta em 30 minutos.

Eu servi com castanhas de caju picadas e amêndoas, pra elevar o valor nutricional da receita. Parece bobinha mas presta atenção, o brócolis tem vitaminas A, B e C, cálcio, fibras e ferro. A cenoura tem betacaroteno e potássio, o tomate tem vitamina A, C e licopeno (pra se ter uma ideia, a quantidade de vitamina A e vitamina C em apenas 4 fatias de tomate (88 gramas) corresponde, respectivamente, a cerca de 5 % e 14 % do valor médio da ingestão diária recomendado para adultos saudáveis (RDA), castanha de caju tem proteína, é rica em fibras, alguns minerais como ferro e zinco e a amêndoa também tem proteína além de ferro, cálcio e carboidrato. Ufa!